Fechar
Abrir

Multibanco chegou ao Corvo com honra de inauguração por Jorge Sampaio

Catorze anos depois de o Multibanco ter chegado ao país, Vila Nova do Corvo, nos Açores, recebeu em 1999 a primeira caixa ATM, que teve honras de inauguração por um Presidente da República, Jorge Sampaio.

A rede nacional de multibanco foi introduzida no país em 1985, a começar por Lisboa e Porto, mas só 14 anos depois chegou à mais pequena ilha do arquipélago dos Açores.

Goreti Fraga era a única funcionária da Caixa Geral de Depósitos (CGD) na ilha do Corvo quando foi instalada na agência local a caixa multibanco para servir uma comunidade de cerca de 400 habitantes espalhada por 17 quilómetros quadrados.

A funcionária bancária recorda à agência Lusa a precariedade das comunicações na altura, o que, muitas vezes, comprometia a funcionalidade da caixa ATM e que “pregou uma partida” a Jorge Sampaio quando utilizou, pela primeira vez, a máquina.

“As pessoas no Corvo já sabiam que a ATM existia. Os corvinos costumavam sair da ilha. De um modo geral, tirando as pessoas com uma certa idade, todos sabiam para que servia a máquina”, afirma Goreti Fraga.

Esta moradora declara que se registou um “movimento anormal” com a chegada do multibanco à ilha, motivado pela curiosidade, tendo as pessoas aderido a esta nova ferramenta e passado a utilizá-la normalmente.

Foi Manuel Rita, então presidente da Câmara Municipal do Corvo, que desenvolveu esforços junto da CGD para que esta instalasse uma caixa multibanco nas suas instalações a tempo da deslocação de Jorge Sampaio à ilha.

O ex-autarca, hoje ligado à hotelaria em Vila Nova do Corvo, referiu que a instituição financeira concordou com a sua pretensão, mas pediu uma fiança ao município que seria acionada na eventualidade de a opção pela caixa ATM não resultar em termos comerciais.

Manuel Rita recorda que Jorge Sampaio procedeu à inauguração da caixa multibanco com recurso a um cartão do filho.

“Ele não tinha cartão e pediu-me um, mas eu também não tinha. Inseriu então o cartão do filho e, virando-se para os jornalistas, disse: ’nós temos que saber como é que estão as contas dos nossos filhos’”, recorda Manuel Rita.

O antigo presidente do município lembra que pouco depois de ter sido inaugurada a caixa ATM havia muito movimento de pessoas na ilha, que foram as principais impulsionadoras do seu uso, na sequência de várias obras que estavam a decorrer, como a escola local e a casa de matança, para abate de animais.

Quando a caixa multibanco falhava e dava a indicação ao seu utilizador para se dirigir à máquina mais próxima, como em qualquer outra parte do país, os locais brincavam com o facto, uma vez que para aceder a outra ATM teriam de se deslocar à ilha das Flores, conta a rir Manuel Rita.

Hoje, existem três caixas multibanco em Vila Nova do Corvo que, para além de servirem os residentes, dão bastante jeito aos turistas que chegam à ilha.

Voltar atrás